Wednesday, October 26, 2005

Bastidores

Houvesse um dia um palco
onde eu pudesse fingir
que te quero


Que eu fosse essa musa
lasciva e hipócrita
que não te deixa dormir
nem te dá com que sonhar

Caísse eu com a chuva
e com as fúrias do vento
do etéreo monte
onde me condenas a estar

E passasse a ter corpo
com que me descrevesses
E passasse a ter tacto
com que te tocasse

E

Houvesse um dia tempo
para que o tempo passasse
e se esquecessem de nós

Ia procurar-te
aos bastidores

8 comments:

babadus said...

E que tal identificar os autores dos belos poemas que transcreves. É para os ignaros como eu ficarem a saber quem escreve coisas tão bonisas....

Sara said...

O autor sou eu, obviamente. E tu serás quem?

Ratovski said...

À procura nos Bastidores? Quem queres encontrar, o Aldo Lima? Ou o Nilton?

Lord Byron said...

És verdadeiramente um talento da palavra!

Almeida Garrett said...

Camões não se declararia melhor às Tágides!

Almeida Garrett said...

Camões não se declararia melhor às Tágides!

Vasco Santana said...

Pessoa tirar-te-ia o chapéu, o dele...

Florbela Espanca said...

Aqui está o poema que não escrevi !