Thursday, November 24, 2005

Olá ó vida malvada

Adeus vida atinada
Dos horários e das bichas
E das gripes do Inverno
E do suor do Verão

Adeus vida atinada
Ter de dormir sete horas por dia
Ir para o trabalho e ainda é de noite
Ser sempre igual a todas as horas

Adeus vida atinada
Das mil maneiras de passar fome
Adeus ó praias cheias de gente
E um beijo pra quem fica

Mudar de roupa, soltar o cabelo
Dormir no carro, todo nu em pêlo

Dizer que hoje o dia esta perfeito
Pôr óculos escuros a torto e a direito
Pois hoje vou pegar na guitarra
É hoje que eu me faço à estrada

Obviamente, dos grandes Xutos

1 comment:

babadus said...

nu em pelo, de óculos escuros e guitarra? Voltámos aos anos 60?